Recent Posts

.
.
.

8 de dez de 2011

MCK Responde o Texto “Truques do MC K Parte II” de Dino Cross

Mc Katrogi

Caro Amigo e "quase Primo" Dino Cross, em nome do respeito e do carinho que nutro por ti, tomei a liberdade de produzir este texto amargo como o ódio e profundo como a nossa amizade, mas é claro, usufruindo de um direito constitucionalmente garantido, "o direito de resposta" consagrado na nossa constituição no artigo 40, número 5.

Em nome da nossa amizade e considerando o excelente trabalho que tens feito ao longo destes anos na divulgação gratuita de vários Artistas, Angolanos e Moçambicanos, farei um desconto a chuva de erros e outros disparates que encontrei na matéria que produzistes, assinada como "Pappy Love".

Caro Amigo "Lediné", apesar de teres participado como designer na concepção da capa do meu primeiro Álbum, sinto-me obrigado a informar-te que o Jornalismo é um exercício intelectual de informação e formação de consciências e deve ser exercido sempre com base no respeito ao contraditório, de forma honesta e imparcial. Nunca tomando partido, nem tão pouco com ataques ao teu mano Katró ou aos meus amigos "Manifestantes" Carbono e Ikono, ate porque o MPLA não precisa de bajuladores amadores como tu.

A título sugestivo lhe aconselho a pedir desculpas a todos Manifestantes pelas ofensas proferidas e ao público que chamastes de ignorante que se deslocou ate ao Elinga Teatro, ávidos em sentir a efervescência lírica do elenco convidado para o evento.

Por uma questão de respeito ao público, senti-me obrigado sim, a dirigir uma palavra ao pessoal que se fez presente. Reproduzi o Decreto Presidencial número 111/11 e distribui de modos a manter os manos informados e juntos reflectirmos sobre uma Lei de vital importância para todos agentes Culturais e não só.

A não realização do evento foi uma clara demonstração de Respeito a Lei, mesmo não concordando com ela, e nada me priva de manifestar a minha opinião sobre a mesma, ate porque a luz do artigo 167 número 5 da Constituição, hoje a iniciativa legislativa também pode partir dos Cidadãos organizados em grupos e organizações representativas, além de nos ser permitido participar na vida política e na direcção dos assuntos públicos, segundo o artigo 52 do mesmo diploma. Discordei com a dualidade de critério na aplicação da mesma Lei, permitindo uns e " barrando outros" e acho que a mesma contrasta parcialmente com o discurso do PR, no terceiro Simpósio sobre Cultura, quando fala no apoio e fomento artístico e outros blá blá blá... Também não concordo com a permanente mendicidade dos artistas, feitos eternos Mendigos pedindo apoios e patrocínios condicionando assim a liberdade de criação por míseros Kwanzas... A minha visão integral sai em defesa dos artistas menos conhecidos que também tem o direito de expressarem a sua arte e correm o risco de serem excluídos, os artistas independentes, enfim... Mas sei que o meu amigo Dino, não percebe nada disto e também não tem interesse em conhecer os seus próprios direitos, e então são " outros quinhentos"...

Caro Dino, se te esforçares um pouco perceberás que o Regime no poder há mais de 32 anos, não precisa de leis para satisfazer os seus interesses, pois não existe nenhuma lei que permite a morte por espancamento pela UGP que Cherokee sofreu, também não existia lei que impedia a minha venda na portaria da RNA, também não existe lei para despedir técnicos de som que tocam "Sei lá quê uaué"... Repara amigo Dino, existe uma Lei que permite manifestação mas a realidade social tem sido contrária, marcada por detenções e outras agressões policiais...

Não sei se o amigo Dino sabe que "existem dificuldades que nos tornam mais fortes", e o Mck é um destes frutos de inúmeras proibições e perseguição politica. É sim verdade que eu nunca cruzo os braços as inúmeras barreiras impostas no meu caminho e procuro sempre tirar proveito racional das mesmas. Mas isto não se aprende na Escola mas sim na vida, caso tenhas dúvidas, vá ter com uma mulher Zungueira e ela te vai ensinar a vencer as dificuldades deste laboratório de sobrevivência chamado Angola.

Rapper ou Político?

Segundo Aristóteles, todo Homem é um animal político. A política é a arte de vida em sociedade, uma das poucas Ciências que podemos exercer sem uma formação específica. Repara amigo Dino, Lulas da Silva é Operário, Obama é Jurista, Savimbi graduou-se em Letras e Manguxi era Médico... Todos eles exercem a POlitica por consequência do contexto, entendeu? De igual modo, eu uso o Rap como um veículo de partilha dos meus valores, princípios e educação. A título informativo aproveito lhe dizer que além de Rapper também sou um Activista Cívico e coopero com algumas Organizações não governamentais Nacionais e Estrangeiras.

Kota Dino, caso tivesse interesse em ligar o meu "Manamadoísmo" teria dito que participei do ultimo álbum da Sister Sandra de Sá, teria dito que estive com a Sra. Angela Merkur, teria te dito que já cantei no mesmo palco com Mos Def, Racionais Mcs, MV Bill, enfim... Teria entregue estes vídeos e fotografias aos Blogs do Kratos, Cenas, Adérito, Edivaldo e ao teu para publicarem estes factos que não deixam de ter relevância informativa, né? Já agora tenho um Prêmio a receber hoje as 15h na Rádio Ecclésia!

Sem outro assunto de momento, espero poder contar contigo no jogo de domingo, no Shabba e aproveito a presente para lhe desejar um feliz Natal e um ano novo de matérias mais coerentes e imparciais. Também gostaria que realizasses um daqueles teus Bodas pesados de Fim de Ano, porque levas mais jeito e deixa a arte da escrita pra quem sabe.

Abraço.

Luanda aos 08 de Dezembro de 2011

Katrogi Nhanga Lwamba

Comments
0 Comments